Concurso Internacional – Museu Exploratório de Ciências – Unicamp

museu-unicamp1

Inscrições até: 06.03.2009
Entrega dos trabalhos: 27.03.2009

O Museu Exploratório de Ciências da Unicamp está a um passo de ter a sua sede na Universidade. Lança na segunda-feira, dia 12, um edital, no Diário Oficial do Estado, para concurso público de arquitetos interessados em apresentar projetos de construção deste Museu. Um detalhe: o edital é internacional e possivelmente o primeiro no país com a participação de arquitetos com tal abrangência. O requisito único é ser arquiteto registrado em seu país de origem. O custo estimado do projeto é de R$ 10 milhões, que poderá ser captado dos setores públicos e privados. O objetivo é a construção de um prédio de 5.200 metros quadrados numa área total de 28.000 metros. O espaço deve abrigar exposições temporárias, auditório, observatório astronômico, áreas administrativa, técnica e de convivência, entre outras iniciativas. Os recursos destinados ao concurso advêm de verba orçamentária da Universidade, prevista no Planejamento Estratégico (Planes).

As inscrições serão abertas no período de 12 de janeiro a 6 de março e serão feitas mediante ficha disponível no site do Museu, por via postal (Concurso Público Internacional – Museu – Unicamp, Caixa Postal 6018, Área de Suprimentos – Diretoria Geral da Administração – DGA, CEP: 13083-970, Campinas-SP) ou diretamente na DGA (Praça das Bandeiras, 45, prédio 1).

O concurso terá duas fases sendo que, ao final da primeira, os candidatos terão que entregar seus trabalhos (quatro pranchas) até as 17 horas do dia 27 de março. Serão selecionados cinco projetos para a próxima fase. Estes cinco já receberão na primeira etapa um prêmio de R$ 5 mil. Na segunda, os projetos passarão por amplo detalhamento em cinco pranchas. Bancas examinadoras, nas duas fases, avaliarão o mérito dos trabalhos.

No dia 11 de maio acontece, no Centro de Convenções da Unicamp, a defesa pública dos trabalhos escolhidos, com arguição dos selecionados por um júri internacional, que será composto por profissionais de renome da área. Todos os finalistas receberão prêmios também na segunda fase. Caberá ao primeiro colocado a importância de R$ 8 mil, ao segundo de R$ 4 mil e ao terceiro R$ 2 mil. O quarto e o quinto colocado receberão menção honrosa. E o vencedor terá a chance de fazer o seu projeto executivo.

A primeira banca terá a participação de Paulo Bruna, Hector Vigliecca, Marcelo Firer, Maria Stella Martins Bresciani, Edgar De Decca, Julia Taguena, Leandro Medrano, Francisco Borges Filho, Na segunda, o júri contará com Jorge Wagensberg, Jorge Mansilla, Paulo Bruna, Hector Vigliecca, Marcelo Firer, Silvia Arango, Edgar De Decca, Leandro Medrano, Maria Cristina da Silva Leme.

De acordo com o diretor do Museu e professor do Instituto de Matemática e Computação Científica (Imecc), Marcelo Firer, além de construir a sede do Museu, o objetivo da obra é trazer para Campinas um espaço cultural à sua altura. “O único museu de ciências da cidade está na nossa Universidade”, lembra Firer, que já visitou museus modelares de vários países. O projeto do Museu da Unicamp já vem sendo idealizado há um bom tempo, e um marco para que a ideia tomasse corpo foi a realização de um workshop no ano passado, frequentado por membros da diretoria do Museu e alguns convidados. Desse encontro, resultou a espinha dorsal do concurso, que prescinde numa descrição pormenorizada das necessidades do novo Museu, incluindo o uso de cada espaço. Firer comenta que são esperadas propostas de excelência e que os projetos sejam conduzidos em escalas de valores que permitam a construção efetiva da obra, isso porque, opina ele, tem sido recorrente, em concursos, projetos de elevada qualidade, mas não exequíveis.

Segundo o professor Leandro Medrano, da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC), em vários países a tendência é optar pelos concursos internacionais de arquitetura, como nos Estados Unidos, Europa, México, Chile, Argentina e China. Neste particular, reflete Medrano, o Brasil é um dos poucos países que não adotam esse sistema de rotina. Para ele, os concursos internacionais podem trazer um impacto cultural muito maior ao país.

Para a seleção dos trabalhos, será considerado o contexto da arquitetura brasileira, e suas peculiaridades. Medrano adianta que os interessados terão que se aprofundar em suas pesquisas pessoais, sem deixar de observar o conteúdo do programa proposto pelo Museu, o valor dos recursos e que o candidato traga algo representativo em termos de arquitetura no país, como a técnica e a maneira de fazer. “Esperamos trabalhos originais e inovadores. Além do mais, que a tecnologia construtiva leve em conta questões ambientais como a otimização de gasto de energia, por exemplo. O mundo inteiro pensa nisso, incentivando obras que amenizam os impactos à natureza. Por isso, no Brasil queremos fomentar uma reflexão oportuna sobre os caminhos da arquitetura”, afirma o professor, que participou da elaboração do edital do concurso desde o seu início. A ideia é publicar um livro com os trabalhos vencedores, que será um instrumento de análise para estudiosos e para os apaixonados pela arquitetura.

O Museu Exploratório de Ciências, órgão ligado ao Gabinete do Reitor, foi criado em maio de 2005, tendo como alvo o público escolar e com acervo baseado na construção de experimentos para expor conceitos que permitam ao visitante participar ativamente dos experimentos. Atua hoje com dois programas que atingiram em 2008 mais de 18 mil pessoas da comunidade: a Nanoaventura (programa com uma hora e meia de duração que utiliza diversas mídias para passar conceitos básicos de ciências em escala nanométrica e suas aplicações tecnológicas) e a Oficina Desafio (oficina que visita as escolas para desafiá-las a projetar e a construir um artefato para auxiliar na solução de problemas).

Estão previstos para este ano no Museu da Unicamp eventos como a inauguração de sua sede administrativa, a Praça Tempo Espaço, a Exposição de Meteorologia e Fenômenos Globais e a primeira edição da Olimpíada de História do Brasil. Concluída a obra, Firer conta que o próximo passo será captar os recursos para a infraestrutura do órgão.

[Esta notícia é uma parceria com o Portal Concursos de Projeto. Mais informações sobre este concurso em concursosdeprojeto.org]

Anúncios

Sobre Danilo Matoso

Arquiteto e Urbanista Brasília - DF
Esse post foi publicado em Notícias e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Concurso Internacional – Museu Exploratório de Ciências – Unicamp

  1. Pingback: Fique por dentro Concurso » Blog Archive » Concurso Internacional - Museu Exploratório de Ciências - Unicamp …

  2. José E. Ferolla disse:

    É…

    Com estas condições, com esta remuneração, este poderá ser um concurso com probabilidade de ocorrer um fato inédito:

    contar com mais gente na comissão julgadora do que concorrendo…V

    Vale a pena ver o que os colegas estão comentando em http://concursosdeprojeto.org/2009/01/08/concurso-unicamp-08-01-09/

  3. Pingback: Expectativas frustradas « mdc . revista de arquitetura e urbanismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s